14º livro do ano

"Ladrão de almas", Alma Katsu
Maio/ 2013

Que capa bonita, né? Aquela coisa de estética apurada, chama a atenção logo de cara... Estava eu aqui analisando-a novamente e me perguntando se não foi isso que me impulsionou na compra deste livro... Aliás, a história da compra dele é diferente, porque eu o comprei em dezembro e ele seria um presente para uma amiga. Mas aí, o livro já estava embalado e eu analisei que não o havia lido, não conhecia a história. E se fosse horrível? Como eu iria presentear alguém com um livro que eu não conhecia? Aí...
Bem, aí eu dei uma bolsa para minha amiga e fiquei com o livro para mim! hahaha
"Ladrão de Almas" foi uma leitura que protelei muito, outros livros foram passando na frente dele... até agora. Não sei qual foi o motivo, mas sempre aparecia algo que me chamava mais a atenção, ou um livro que peguei emprestado e queria devolver logo, enfim... Ao findar a leitura, acredito que meu sexto sentido de leitora estava me alertando.
Primeira impressão ao finalizar o livro? "Já vi isso antes!"
Não é o pior livro que li, longe disso: é bem escrito, uma linguagem contemporânea clara; a história é interessante, mas...( e se tem um "mas", já viu né?)
A trama começa a partir do encontro de uma mulher que acaba de, confessadamente, cometer um assassinato. Os motivos que a levaram a isso ela narrará ao médico que a examinaria antes da prisão, que não acontece porquê... e é essa a história do livro.
Interessante,sim.
Alguns pontos negativos: a história demora a engrenar, porque as explicações iniciais são meio extensas. Demorei a "cair" na história. Mas, depois, veja você, encontrei vááááárias coincidências com outras histórias atualmente famosas, como "Crepúsculo" e "50 tons de cinza".
Um dos protagonistas, Jonathan, é descrito como dono de uma beleza surreal. Ele é desejado por todas as mulheres, pode ter aquela que escolher no povoado em que vive. É de família rica e tradicional... Christian Grey? Edward Cullen? Sei que é um romance, romances são parecidos, mas... pareceu demais! Quem é loucamente apaixonada por ele é Lanore, a Lanny, cujo amor devocional por Jonathan será o fio condutor de todas as venturas e desventuras que ocorrem na trama, bem como Ana Steele e Bella Swan.
Não é ruim, dá a impressão de ser a reescrita mais adulta de um monte de histórias juvenis atualmente famosas. Uma compilação, eu diria.
Bom. Só isso.



Comentários

Postagens mais visitadas