29º livro do ano

"O livro perdido das bruxas de Salem", Katherine Howe
Não sei bem como começar...
Minha primeira impressão sobre o livro foi muito positiva. Como de hábito, deixo minhas escolhas literárias serem meio intuitivas: às vezes uma resenha chama minha atenção, outras vezes a capa, a leitura da "orelha" do livro...Neste caso, o título me atraiu imediatamente, pois é um assunto que desperta meu interesse. Só que ele ficou na fila durante um tempo...
E depois dos "gajos do D'Ouro" eis que a história da quase doutoranda Connie, que resolve fazer uma pesquisa a partir de uma descoberta na casa antiga de sua avó. E essa pesquisa vai levá-la a uma descoberta incrível, que influencia sua vida profundamente.
Gostei da forma como o livro foi escrito. A autora transmite muita segurança ao explicar aspectos históricos da trama, usa um vocabulário muito rico e demonstra domínio do tema com plenitude. Alguns trechos são até didáticos, mas interessantes. Achei muito legal isso, pois infelizmente hoje em dia alguns livros são tão mal escritos, com histórias rasas e confusas que este consegue ser auto-explicativo sem ser chato. 
Demorou um pouco para o livro me conquistar, mas isso é compreensível, já que eu estava com uma expectativa errada: achei que seria sobre Salem e a histeria coletiva de 1692; confundindo com a obra de Arthur Miller ( que já vai para a lista de desejados). Mania de querer antecipar as coisas. Enfim, depois que você compreende o que está acontecendo, a leitura flui bem. Como eu já disse, a maneira como a autora vai conduzindo a trama é muito boa, consegue envolver o leitor. 
Chega a um determinado ponto que entram na trama alguns elementos sobrenaturais, já próximo do desfecho, que deixam meio surreal a história, mas faz parte de uma escolha de Katherine Howe já que não é a parte histórica que conduz a trama, ela é apenas uma parte importante dela.  Mesmo assim, não há comprometimento da história do livro.
Leitura leve, gostosa, fluida, interessante.
Vale a pena!!

Comentários

Postagens mais visitadas