3º livro do ano

"As quatro estações", Stephen King
Pois é , na primeira oportunidade eu corro para os braços desse Stephen...
Demorei por pura displicência:atualmente, atravessamos uma onda fenomenal de calor, que me deixa profundamente mau humorada e não tenho vontade de fazer nada. Mesmo ler, coisa que adoro. Parece desculpa, talvez seja, mas realmente foi um comportamento atípico para mim...
Enfim, vamos a este fofoilo:
"As quatro estações" é formado por quatro contos de King. Contos um tanto longos, mas não o suficiente para formar um livro. Cada um foi relacionado a uma estação, todos muito bons. E o mais interessante é que faz parte daquele momento em que King desfila seu lado menos sombrio, com histórias emocionantes, arrepiantes ou com um toque amedrontador, mas sem a presença do sobrenatural. Mas quem tem talento, tem e pronto. Vamos a eles:
  • "Primavera eterna - Rita Hayworth e a Redenção de Shawshank" : conto lindo, emocionante. Já virou filme, aliás um filme digno de ser visto que muito pouco fica devendo ao texto escrito. Para nós do Brasil, ele é "Um sonho de liberdade", com Tim Robbins e Morgan Freeman. Excelente. A narrativa gira em torno da Penitenciária Shawshank e a chegada de um detento que vai mudar a vida e a rotina de muitos ali. Andy Dufresne foi condenado por ter assassinado a esposa, supostamente ao flagrá-la com o amante. Provar sua inocência torna-se impossível, mas ele não desiste de retomar sua vida. Ou uma nova. Sua redenção é o fio motriz deste excelente conto, que versa sobre a resiliência do ser humano e a esperança de dias melhores mesmo sob as piores circunstâncias. 
  • "Verão da corrupção - Aluno inteligente" - um conto sobre a maldade humana, quando um velho e um jovem passam a nutrir uma relação de dependência psicológica que só vai terminar quando a verdade sobre a terna amizade deles surgir da forma mais repugnante possível. Nada de sobrenatural, King nos faz temer é a humanidade - o pior dos sustos, o maior dos medos é ter certeza de que nunca se conseguirá medir até onde vai a desumanidade do homem.

Também tem filme deste, lógico. O mais interessante é ver como King inverte a lógica a qual estamos acostumados. A maneira como ele nos desabitua de certas coisas é apaixonante.
Este eu não assisti, mas você pode ler mais sobre ele aqui.


"Outono da Inocência - O corpo" - um conto sobre amizade, cumplicidade e... inocência. A história de quatro amigos que resolvem se aventurar apenas para ver o corpo atropelado de um adolescente como eles e tudo o que eles passam durante este trajeto é de uma pureza apaixonante. Impossível não ler e não se flagrar pensando que realmente já fomos  mais felizes e nem imaginávamos. Como esta aventura vai marcar a vida deles é de uma coisa de maturidade, de crescimento. Também virou filme, maravilhoso "Conta comigo". 

"Inverno no Clube - Método Respiratório" - Foi o que mais gostei, talvez por ser inédito para mim ou talvez por trazer essa coisa do toque de realismo apavorante. E apavorar é com King! Ele consegue colocar detalhes que fazem toda a diferença para a trama. Essa história é sobre um clube de histórias. Um clube sem ser. Algo misterioso ronda o lugar, mas nada de fantasmas ou maldiçoes. É como se o lugar atraísse... enfim, excelente. A descrição do autor me fez ficar pensando sobre a história por alguns dias. Impressionante o que a mente deste homem é capaz de fazer com a minha mente!

Mais uma obra do mestre!

Comentários

Postagens mais visitadas