21º LIVRO DO ANO

"Seis anos depois", Harlan Coben
Confesso que estou um pouco envergonhada com minhas leituras... Está tudo bagunçado, muitas coisas se acumularam relacionadas a estudos...e estou estressada. Muito. Coisa que nunca aconteceu comigo, como dormir no meio da leitura, agora está acontecendo. Infelizmente...
Após este pequeno desabafo, aqui vai:"Seis anos depois" era um lançamento muito aguardado pelos fãs de Coben (dentre os quais me incluo, claro). Pelo que li há algum tempo atrás, esta história foi lançada por outra editora e agora, depois de muita expectativa e todos os trâmites necessários (e por mim desconhecidos) dessa troca de editoras, foi relançado. É um bom livro, mas sem dúvida segue a mesma fórmula do autor: uma pessoa comum, um acontecimento que transforma sua vida profundamente, a vontade de voltar a viver como antes até atingido com algum êxito até que o acontecimento retorna, tornando tudo um caos e o mocinho tem que fazer alguma coisa. "Não conte a ninguém" e "Confie em mim", do mesmo autor,  seguem este roteiro e são muito bons.
"Seis anos depois" também é um livro com uma história muito interessante, que te prende com facilidade, fluida e rápida de ler justamente por todas essas qualidades que citei.
Jake passou por uma dor terrível: perder o amor de sua vida. De uma hora pra outra, Natalie resolveu voltar para o antigo namorado, dizendo que ele era seu verdadeiro amor. E ainda por cima, pediu que Jake prometesse que não os procuraria, nunca. O cara toca sua vida, sem jamais deixar de pensar em Natalie. Até que um dia, seis anos depois, vê no obituário que o marido dela faleceu. Ainda alimentando a esperança de poder reviver o que para ele foi seu período de maior felicidade, Jake resolve procurar Natalie... E é aí que sua vida dá uma reviravolta, porque nada era o que parecia ser até então...
É, como eu disse, um bom livro, gostoso de ler. Não li mais rápido por pura falta de tempo, mas em cinco dias estava devidamente terminado. Acho que Harlan passou por uma fase bem romântica, com protagonistas lamentando a perda de amores eternos ou vivendo-os... Acredito que seja mais aquela coisa de criar empatia com o público feminino - particularmente, acho dispensável.
Enfim, um bom livro, mas não espere algo surpreendente: é só mais um pouco do bom e velho Harlan Coben.

Comentários

Postagens mais visitadas