22º Livro do ano

"O inocente", Harlan Coben
Às vezes acontece dessas, de emendar uma leitura na outra de um mesmo autor. Confesso que tenho uma tendência a isso... Apesar de não gostar muito, porque hoje em dia noto que o que chamamos de "estilo" pode ficar óbvio demais e tornar a leitura meio prevísivel.
Felizmente, não foi o caso.
Terminei de ler "Seis anos depois" e fiquei com uma boa impressão. "O inocente" vai na mesma pegada: uma pessoa comum, um acontecimento que transforma sua vida, um recomeço e algo que traz o passado à tona. Mas eu gostei muito, apesar de achar que o final foi meio apressado, com uma solução muito rápida, fácil e novelesca - nem parece Coben...
O autor tem acrescentado muito romance às tramas: casais apaixonados fazendo juras de amor...Confesso que acho um tanto exagerado... mas, como eu já disse, o livro é muito bom, com uma trama bem engendrada e  fluída, gostoso de ler (parte final dá aquela ansiedade de terminar para ver logo o que acontece...Mas... enfim!)
Matt Hunter matou um homem. Foi acidental, uma briga que poderia ter acabado com alguns hematomas terminou com uma morte. Ele foi julgado, condenado, cumpriu sua pena e saiu tentando se refazer. Em parte, conseguiu, mas o fantasma de ex-presidiário sempre pairou sobre ele. Ainda assim, ele consegue se casar com o "amor de sua vida" (clichê que Coben tem usado...) que ele conheceu anos antes e nunca conseguiu esquecer (então, sabe o clichê? Pois é...). Para completar sua felicidade, ela está grávida (!!!). No entanto, um vídeo e um telefone transformam sua vida quase perfeita num pesadelo cheio de mistérios que precisam ser solucionados. E Matt vai descobrir que nem tudo é o que parece... nem mesmo ele. Estaria sua mulher traindo-o?
Trama bem escrita, proporciona bons momentos de leitura para quem gosta de um suspense policial.
Vale a pena!

Comentários

Postagens mais visitadas