TAG: LIVROS OPOSTOS!

Oi, gente dos livros!
Hoje eu vou responder uma TAG sobre livros opostos.

Mais uma vez, caso você tenha um blog ou canal e queira responder, sinta-se à vontade. Não sei quem foi o criador da TAG, se você souber por favor me avise para que eu possa dar os devidos créditos ;-)

... e se responder, me avise também porque eu amo ver TAG respondida.... ;-)  ;-) ;-)



Vamos lá!


  1-  Primeiro livro da coleção/Último livro comprado


   O primeiro, como eu já disse antes, foi "O menino Maluquinho" do Ziraldo. Ganhei de aniversário e o considero como o primeiro de uma pretensa coleção...
   O último chegou semana passada, foi o "Laranja Mecânica", edição comemorativa de 50 anos. Linda edição por sinal!



             2. Pagou barato/Pagou caro

      
      Paguei muito baratinho nessa edição de "As crônicas marcianas", do Ray Bradbury. Se não me engano custou R$ 7 . Uma pechincha! 
      Já no meu "It - a coisa" não foi bem assim... foram quase 70 reais! Olha a diferença!     



     3- Protagonista homem/Protagonista mulher

   
      Protagonista homem : Jack Torrance, de "O iluminado". Dispensa apresentações...

      Protagonista mulher: Claire Walsh, de "Melancia". Adoro esse livro! Gosto muito da protagonista e de todas as loucuras dela e da família. 




4. Leu bem rápido/Leu bem devagar
   


"A estrada da noite", do Joe Hill é um livro que eu sempre releio e sempre devoro! Gosto do ritmo da história que te faz perder o fôlego, então é um livro que em um dia está finalizado...


"   "O nome da Rosa" foi a minha inserção no mundo dos clássicos e como eu já disse no meu comentário sobre ele não é que a história seja ruim, mas é um tanto arrastada... demorei quase um mês para terminar, isso desconsiderando a pausa que dei por conta do meu Mês do Horror. Não é um livro leve. 



5. Capa bonita/Capa feia

   

Essa capa do "O octavo de Estocolmo" eu acho maravilinda! 
Já essa de "As crônicas marcianas"... Jesus, que coisinha sem propósito... Só por ser uma edição de bolso não quer dizer que merecesse ser tão destratada! E esse "Antes de dormir" eu coloquei porque a história é tão legal, tão intrigante e a capa é tão... blé... Desmotivacional, eu diria... Como diz o ditado "Não julgue o livro pela capa". 




6. Autor brasileiro/Autor internacional

   

Autor brasileiro: Drauzio Varella. Adoro o jeito que ele escreve e este livro em especial ("Estação Carandiru") está entre os meus favoritos da vida. 

   P. S. : se bem que olhando bem agora, poderia ter entrado na categoria de capa feia, né? Essa edição é antiga, tem outra melhorzinha... Ah, e novamente: não julgue o livro pela capa!
   
   Autor Internacional: Stephen King. Eu tento evitar, mas acabo dando um jeito de encaixá-lo em tudo o que é categoria... rsrsrs 




7.Livro mais fino/Livro mais grosso
   


Livro mais fino: esse de terror, "A mulher de preto" tem pouco mais de 200 páginas. (Ah, e é beeeem diferente do filme. Bem melhor, aliás. )

Livro mais grosso: Adivinha quem? Isso mesmo, Stephen King com seu calhamaço de "Sob a redoma", com mais de mil páginas! Apesar disso, uma leitura muito gostosa, com um ritmo alucinante e impossível de largar. Só é difícil carregar por aí. Típica leitura "caseira"...

Olha a foto dos dois a diferença da quantidade de páginas!



   
8. Livro de ficção/Livro de não-ficção

   

Livro de ficção: "Precisamos falar sobre Kevin". Livro espetacular. Apenas incrível. Vale cada letra ali impressa. Sério, se você gosta de suspense, leia.

Livro de não-ficção: "A vida secreta de Fidel". Muito bom também, vai desvendando um pouco mais deste ditador que inegavelmente entrou para a história como um dos mais carismáticos déspotas de nosso tempo. Fiquei com vontade de saber mais depois de ler esta história.

   
9. Meloso/Ação

   


         Livro Meloso: "A culpa é das estrelas". Chorei muito com esse livro. Nesse sentido de meloso, não um meloso ofensivo.... Como existem livros que se transformam em febre, não é mesmo? Todo mundo que eu conheço já leu essa história.

Livro de ação: "Brutal". Gostei da história, gostei do protagonista... Ação do início ao fim! Os livros de John Verdon também caminham por essa estrada, mas quis colocar um que fosse mais atual.



10. Te deixou feliz/Te deixou triste



   Nesse caso, estou entendendo como "feliz" um livro que tenha me feito dar boas risadas, como é o caso deste aqui da Meg Cabot, "Tamanho 44 também não é gorda", segundo livro da trama "Tamanho" protagonizada pela Heather Wells. É um chick-lit beeem chick-lit, é divertido (apesar de você ficar com a impressão de já ter visto isso em algum lugar...) 

   Já o livro que me deixou triste foi esse do Marsilio Cassotti, "A biografia íntima de Leopoldina". Nossa, gente, como essa mulher era inteligente! Como ela foi preparada para ser Princesa com "P" maiúsculo! E que falta de sorte foi se casar com o D. Pedro! Eles eram água e óleo... E ela sofreu muito, muito mesmo! Fiquei morrendo de pena. Bateu uma "Bad" terrível quando terminei esse livro. O que é a vida, não amigos?


   Então é isso!


   Algumas conclusões após essa TAG:
   
                 a) Tenho pouquíssimos autores nacionais na minha estante. Preciso rever isso

                 b) Tenho pouquíssimos romances na minha estante. Isso eu não vou rever não...

            c) Tudo é desculpa para um King... Coisa de fã!
       
            d) Livro nunca é demais, não é mesmo?


     TCHAU!

:-)



Comentários

Postagens mais visitadas