47º LIVRO DO ANO

"O OCEANO NO FIM DO CAMINHO", NEIL GAIMAN



Minha primeira leitura de Neil Gaiman. O autor, aliás, é o tipo amado ou odiado, parece não haver meio termo entre seus leitores. A Tati Feltrin sempre fala da obra dele, Sandman, que tem milhares de fãs e a Mayra, do canal All about that book fez um mês inteiro dedicado a leituras do autor (caso você queira ver os vídeos, a playlist está aqui). Aí, eis que este singelo livrinho (200 páginas) surgiu no meu caminho numa promoção da Amazon. E eu queria muito ler antes do final do ano...

E cá estamos!

Bom, vamos lá: gostei da maneira como a história é narrada, muito rapidamente você tem noção do que está acontecendo. É um livro de fantasia... Tem uma maneira de escrita que traz a lembrança a maneira do Stephen King escrever. Gaiman é dado a descrições de situações cotidianas de forma detalhada, mas isso não foi em nada desagradável para mim. Pelo contrário, aliás.

A história fala sobre o retorno do protagonista (que não sabemos o nome), ao local onde passou sua infância. Ele volta para um funeral e, de uma maneira inexplicável, como se ele fosse atraído, dirige-se para uma fazenda ao final da rua onde antes ficava a sua casa onde, 40 anos atrás, viveu uma acontecimento inacreditável. Ele conta o que ocorreu quando tinha sete anos e era apenas um menino isolado, que se refugiava nos livros para conseguir viver o cotidiano de maneira mais leve, vivendo com seus pais e sua irmã mais nova. Quando a família, devido a uma necessidade financeira, passa a alugar seu antigo quarto, ele vai viver uma aventura muito além de qualquer história que ele já havia lido. E o suicídio do morador do quarto vai trazer até ele a garota Lettie Hempstock, que vai transformar a realidade ao redor em algo que nunca ninguém imaginou... As mulheres Hempstock entendem o mundo de uma maneira muito peculiar e uma pequena atitude do menino vai desencadear uma série de eventos que deixaram você com a impressão de que o mundo vai desabar a qualquer instante.

Esse enredo vai se desenvolvendo numa atmosfera nublada, cinzenta... Você, leitor, tem sempre a impressão que está tudo em suspenso, que a qualquer momento acontecerá algo. Eu, pelo menos, tive muita empatia pelo protagonista, passei o livro todo com muito medo do que poderia acontecer com ele. A introdução do fantástico acontece de maneira muito rápida: você logo percebe que não será nada comum os acontecimentos que vão se desenrolando... Me deu uma impressão de melancolia, mas eu gostei da maneira como foi desenvolvida. Inclusive o final, que foi muito bem amarrado a toda a trama.

Eu gostei muito do livro, recomendo a leitura e vou procurar ler outras obras de Gaiman para poder ter certeza se sou #teamama ou #teamodeia.


BOA LEITURA!

Comentários

Postagens mais visitadas