Projeto "Lendo Guerra e Paz"

Olá, pessoas dos livros!
Férias são amor, dormir tarde, comer que nem louca, assistir filmes/séries (love you Torrent e Netflix!!!) e... LEITURAS!


Porém, esta que vos fala cometeu a loucura de :

a) Começar a ler o INCRIVEL "O rei do inverno", de Bernard Cornwell, o início de uma trilogia que promete ser maravilhosa (e cada livro tem por volta de 530 páginas). Esta foi a trilogia que escolhi iniciar para o desafio  do calendário do Vitor Martins (que você encontra aqui).

b) Continuar a leitura de "Harry Potter e o cálice de fogo".

e...

c) Começar a ler "Guerra e Paz" com a Tatiana Feltrin!!!


O objetivo deste post é falar sobre isso.

A Tati fez um sorteio para começar a ler algum dos livros de sua estante e foi contemplada com este calhamaço. Aliás, um SENHOR calhamaço: a edição da Tati (e a minha) é da "falecida" Cosac Naify, que são dois livros com mais de 1000 páginas cada um. 
Olha ele aqui:


E o vídeo do sorteio está aqui (repare a cara da Tati, um misto de desespero e dor...kkkk)

Pois é, aí na semana do Natal tivemos a #MaratonaMinduim... Porque o pobre Charlie Brown, em um episódio dos Peanuts (salvo engano, o nome é "Feliz ano novo, Charlie Brown!"), tem como tarefa de feriado de ano novo ler "Guerra e Paz".

 Carinha de quem está gostando demais... #sqn





Não tá fácil pra ninguém...


E o vídeo de introdução do Projeto e da Maratona está aqui:


Agora, o primeiro FAIL: se você viu o vídeo, viu que o combinado é ler 150 páginas por semana, ou seja , nada muito absurdo e, durante a maratona, ler o quanto você conseguisse. PORÉM, minha maratona foi um fiasco! Eu não li nem as 150 páginas combinadas, li umas cento e poucas... Na marra...

Muito feio isso aí.

Minha primeira impressão da leitura foi meio decepcionante: são quatro famílias, um monte de gente, vários nomes e citações em francês no meio dos diálogos (graças à Deus, todas com tradução no rodapé, mas mesmo assim um tanto cansativas...) É muito nome, apelido, favores em nome de fulano de tal e a sicrana que aparece do nada e quer falar com um cara que você não lembra de ter visto aí descobre que era o mesmo da página anterior, mas aqui ele foi tratado pelo apelido e assim por diante (acho que preciso muito de um guia de personagens! Como ninguém pensou nisso antes da Tati pensar???)

Mas, segui em frente.

Aliás, já tem o primeiro vídeo das 150 páginas. Está aqui:


Agora, vou explicar o que vou fazer: a cada semana, eu vou postar o vídeo da Tati e minha impressão, porque, sendo bem sincera, estou lendo mas estou com aquela sensação de que não estou dominando muito bem  que está acontecendo. Tem hora que eu não tenho certeza se estão falando de quem eu acho que estão falando... Estou um pouco insegura, confesso. Eu espero que isso passe, que a coisa meio que se estabilize, sei lá... Tá difícil de me apaixonar pela história.

E o pior é ver o mundo em volta de você falando que o livro é maravilhoso, engraçado, uma história fantástica e deliciosa de acompanhar...

Minha cara de "o que tá con teseno???"

Será que não nasci para ler clássicos?
Estou meio chateada com isso, mas sigo adiante. Está sendo um desafio. Não é uma leitura difícil, pesada, rebuscada, pelo contrário: até me surpreendi, nunca li nada de autoria russa antes e achei que seria mais difícil. Não é. Mas também ainda não me ganhou.

Então, vamos indo... Vamos ver o que acontece nas próximas 150 páginas. Quem sabe não vem um plot twist e as coisas se transformam?

Se chegou até aqui, obrigada, não repare a bagunça e volte sempre!

TCHAU!

Comentários

Postagens mais visitadas