21º LIVRO DO ANO #VEDATONA

"ELEANOR & PARK", RAINBOW ROWELL


Meu Deus, quanto amor num livro só!

Como eu disse, estou participando da "Vedatona", maratona de leitura proposta por quatro booktubers lindos (falei disso num post anterior) e, no quesito "ler um gênero que você quase não leu ou leu pouco esse ano", escolhi  este YA.

Gente, que escolha maravilinda!!!

A história é bonita, é romântica, é tão primeiro amor da gente... Amei, amei, amei!

Eleanor e Park são dois adolescentes de 16 anos que se conhecem no ônibus escolar e que estão na mesma turma em algumas aulas na escola. Ao contrário do que possa parecer, eles levam um tempo para se tornarem próximos. Park é filho de uma coreana e um irlandês, de constituição pequena e muito, muito geek. Ele se senta sozinho no ônibus, vai ouvindo seu walkman (a história se passa em 1986) e lendo suas HQs. Eleanor é uma menina ruiva, grande (no livro ela se diz gorda, mas acho que não é magra, entende como é? )Meio fora dos padrões, ela usa roupas estranhas e seu grande cabelo vermelho é desgrenhado e chama a atenção de longe. Pode ser estilo, mas logo ela vira vítima de bullying na escola. Como o único lugar vazio é ao lado de Park, esse será o primeiro contato entre eles.

Nada amigável, diga-se de passagem...

A partir daí, a história vai ganhando corpo e vamos conhecendo os dois. Park tem um irmão mais novo, uma família estável, com pais apaixonados e jantar uma vez por semana na casa dos avós. Eleanor vive com quatro irmãos mais novos em uma casa pequena alugada, junto com a mãe e o padrasto agressor, que bate na mãe, violenta psicologicamente os irmãos e já a expulsou de casa uma vez. Aliás, essa vida de restrições é a coisa que Eleanor mais faz questão de esconder. Afinal, ninguém precisa saber que ela usa roupas de segunda mão porque não tem condições de ter outras e que seu cabelo é tão desgrenhado porque não há shampoo em casa...

Mundos tão diferentes não impedem a aproximação destes dois jovens que vão descobrir o que é gostar tanto de alguém a ponto de se importar mais com ele do que consigo mesmo.

A narrativa é linda, tocante. Tudo é muito bem conduzido. Achei que seria uma coisinha "água com açúcar" e tive uma surpresa fantástica! É profundo, é bonito, emocionante sem ser piegas e quando você chega ao final dá um aperto no coração mas porque o final é o que tinha que ser. Se fosse diferente não seria uma história tão boa. Gostei muito! 

Vale a pena a leitura, até a última linha!



Comentários

Postagens mais visitadas