26º LIVRO DO ANO

"DEUS, UM DELÍRIO", RICHARD DAWKINS

Esse é o tipo de livro para quem quer sair da zona de conforto. Apesar de gerar muitas polêmicas, é basicamente um livro sobre lógica, raciocínio e ciência. Obviamente, falará sobre fé e, especialmente sobre religião. Cada religião pressupõe a existência de um Deus - e aí começa a encrenca.

Provavelmente, o que escreverei estará já muito influenciado pelo o que li, porque esse livro foi um estudo, não somente uma simples leitura. Falar de Deus não é difícil - difícil é questioná-lo. Simplesmente porque não se aceita questionamentos sobre Deus, ou mais especificamente sobre sua existência... E o pior, eu imagino que todos, em algum momento da vida questionaram Deus, ouviram aquela vozinha interior dizendo "Hey, porque Você não faz alguma coisa para resolver logo isso???". Ou por alguma coisa que estivesse acontecendo consigo, cada vez que se vê uma criança doente ou morta ou estuprada e morta, cada desastre natural, cada cena de guerra... enfim, momentos para se questionar por qual motivo um ser onipresente e onisciente que criou todo o universo não faz algo para mudar ou melhorar esse mundo cruel que vivemos, já que Ele nos ama. Mas você pode dizer "não, Deus nos prova" ou ainda "temos o livre arbítrio" ou ainda "não se pode culpar Deus por tudo o que acontece" ou "o melhor está por vir". E aí entra a ação da fé, de se acreditar em algo invisível e impossível de se provar. "Não podemos questionar a fé, cada um tem a sua, devemos respeitar." Pois bem, eu respeito a escolha que você fez em acreditar, mas não acho justo você não queira ser inquirido por isso... Assim como cada vez que exponho eventuais dúvidas, recebo um sermão que não foi solicitado...

Isso é apenas uma pequena amostra do que esse livro pode fazer com sua cabeça e,  pode acreditar,  é uma das melhores coisas que poderiam acontecer. Richard Dawkins é um biólogo - um cientista. Como um homem de fatos, não de suposições, ele desconstrói todo um arquétipo milenar sobre a religião e sua contribuição (ou a falta dela) para a humanidade. Nascemos propensos a acreditar desde sempre em algo, a esperar algo além disso o que temos,  que é o comum, o dia-a-dia, a esperar que a qualquer momento seremos reconhecidos como superiores e importantes para alguém... Só essa vida é muito pouco para uma raça tão... tão inteligente! Acho chocante pensar que o cristão que não aceita ter sua fé questionada (especialmente porque vai ficando sem argumentos ao longo do debate, mas isso não vem ao caso) acha que pode criticar, por exemplo, o Talibã. Ora, ali eles também brigam pela fé, lutam pelo o que acreditam sem nunca terem visto. Em que lugar está escrito que o seu Deus é melhor do que o dos outros? (provavelmente em algum livro da sua religião que jamais diria que o deus X é bom, mas o deus Y é muito melhor. Lógico.) 

É essa a premissa. Pensar sobre tudo isso. 

O livro vai desconstruindo com fatos, estudos e a brilhante mente de Dawkins cada empecilho que a religião traz e, especialmente, o fraco argumento de que "precisamos" de uma religião, pois ela preenche lacunas importantes (inclusive o capítulo que trata do "deus das lacunas" é de um brilhantismo absurdo!)

Você pode achar que estou exagerando, mas não estou. Para mim, o livro foi uma descoberta, ou melhor, um achado. Ler este livro é encontrar questionamentos, não imposições. Sou livre para refletir sobre cada argumento exposto sem me sentir culpada por estar fazendo isso - melhor, sentir-me bem em estar compreendendo! Não, eu jamais discutiria sobre fé ou religião como dona da verdade após ler este livro, mas que ele coloca em xeque argumentos fracos que foram respeitados como verdade absolutas durante séculos, isso não há dúvida, sempre com alguém levando grandes méritos em detrimentos de outros tantos que são apenas a grande massa. Conforme escrevo, vão vindo em minha mente trechos inteiros, explicações que me deixaram envergonhada por esclarecerem o óbvio. Sob a ótica de um cientista, um estudioso e um ser humano como eu e você, que também já foi crédulo numa força espiritual e hoje em dia tem convicção de seu ateísmo, Dawkins sacode a sua mente - se assim você estiver disposto.

 É importante destacar que aqui não farei juízo de valores, nem vou debater sobre o livro ser "certo" ou "errado". Isso é com cada um. Para mim, foi um momento de descoberta. Caso você seja religioso, não se sinta ofendido. Se, para você bastam as respostas que você tem, ótimo. Sério, sem ironia. Sou da opinião que o que vale é ser feliz, é estar satisfeito com aquilo que se tem. Se você está completo, que coisa incrível isso é. Mas, assim como eu, você tem mais dúvidas do que certezas,  quer entender melhor as ideias que por anos te assombraram esse livro é altamente recomendável. (No meu caso, tenho lembranças de mim muito pequena, por volta dos 6 anos, quando tinha acabado de fazer aniversário e uma pessoa me perguntou a idade e eu disse 5, dando-me conta do engano apenas depois e ficando apavorada com a ideia de que eu tinha mentido e Deus ficaria bravo comigo. Ou então eu pensando, um pouco mais velha, que Deus poderia deixar mais claro sua existência e ficando apavorada depois, temendo ser castigada por pensar esse tipo de coisa...) 

Para mim nunca foi simples acreditar. E tentei, tentei ser uma crente fiel várias e várias vezes, mas nunca consegui. Este livro é cheio de momentos em que você pensa "Sim, é sobre isso que eu falava" ou "Sim, era isso que eu queria dizer"...

Marquei muita coisa no livro e eu relê-lo em breve. São ideias boas demais para uma única vez. Pense no seu momento e veja o que você deseja. E não se sinta mal se não necessidade de ler este tipo de livro agora. Importante é estar bem. 


EXCELENTE LEITURA! RECOMENDO FORTEMENTE!

Comentários

Postagens mais visitadas