29º LIVRO DO ANO

"A NOITE DEVOROU O MUNDO", PIT AGARMEN



Mais um livro curtinho (202 páginas apenas) mas com uma história muito boa e altamente recomendável!

"A noite devorou o mundo" (título lindo!) conta a história de um escritor de romances "água com açúcar" como ele mesmo se define que acorda de uma bebedeira no apartamento de uma amiga que estava dando uma festa. Durante essa festa ele se isola com uma garrafa de uísque, já que ele é do tipo outsider e não está se enturmando com ninguém - na verdade, ele só conhece a anfitriã... Pois bem, ele acorda e percebe que aconteceu algo de muito, muito terrível enquanto ele estava apagado. O apartamento está revirado, há sangue para todo lado... E então ele descobre que, de alguma maneira inesperada, o mundo como ele conhecia acabou. Olhando pela sacada do apartamento no terceiro andar, ele vê a confusão na rua: carros pegando fogo, tiros, gente gritando, gente correndo... e gente comendo gente!

Com base no que viu, no que já havia lido e assistido e ouvindo as notícias o rádio (enquanto ele funciona), nosso protagonista descobre que uma espécie de epidemia assolou o planeta e boa parte da humanidade transformou-se em zumbis. Ele então toma uma decisão... Voltar para a sua casa? Enfrentar hordas de zumbis comedores de carne humana? NÃO! Ele faz uma limpeza no apartamento da amiga e decide se estabelecer por ali mesmo... Com o tempo, ele começa a pensar sobre sua proteção ou sobre conseguir mais água e comida, mas a princípio a decisão é de permanecer ali.

É divertido ver como ele vai se adaptando a essa nova vida. E mais interessante ainda: como, em seus devaneios, ele vai deduzindo que pouca coisa mudou para ele pelo menos - ele continua isolado, observando tudo de longe. Ele vai se adaptando ao novo mundo e vai escrevendo a história dessa adaptação em forma de diário. Ele vai olhando para si mesmo, para suas escolhas durante a vida, fazendo uma análise de si mesmo... e é engraçado perceber como em muitos momentos ele fica incomodado. Ele não se sente à vontade com ele. Em um determinado momento, quando ele percebe o silêncio, silêncio absoluto mesmo, ele diz o quanto isso é ensurdecedor. Ou a falta que ele sente de ouvir a voz de outro ser humano. Ou se sentir tocado por alguém. É a mais absoluta solidão e, por mais que ele já fosse muito sozinho antes, agora a situação acentua tudo isso.

É uma história que foge da fantasia sobre os zumbis. Eles são pano de fundo para algo mais profundo, mais interessante que vai se desenvolvendo,  traçando um paralelo entre o  "novo mundo" e o que conhecíamos como civilização. Ele se analisa, analisa sua vida passada e nesse processo vai compreendendo a condição humana. Mas um acontecimento já no final do livro pode mudar algumas de suas novas convicções...

Leitura rápida, interessante, para refletir sem ser chato ou difícil demais. Cheguei nesse livro por indicação da Isa Vichi e valeu muito, muito a pena! E agora deixo minha indicação para você!



BOA LEITURA!

Comentários

Postagens mais visitadas