38º LIVRO DO ANO

"A TODA PROVA", HARLAN COBEN


Continuando a Maratona Literária de Inverno e o tema "Livros encalhados", li este aqui parado há mais de um ano. "A toda prova" é uma continuação da série de livros com Mickey Bolitar, sobrinho de Myron Bolitar, o agente-detetive piadista criado por Harlan Coben para uma série de livros de suspense e mistério (muito legais, aliás). O personagem Mickey veio para cativar o público juvenil: ele é a versão adolescente de Myron, um garoto de boa índole mas muito rebelde por conta dos últimos acontecimentos em sua vida: após presenciar a morte do pai em um acidente de carro, a mãe acabou se envolvendo com drogas e terminou sofrendo uma intervenção, sendo internada numa clínica de reabilitação. Consequentemente, Mickey vai morar com seu tio Myron, irmão de seu pai. A partir daí, serão várias aventuras...

Lógico, para você curtir essa história  ou você tem que ser fã de YA (Young Adult) ou tem que (como diz Tati Feltrin) "vestir sua capinha de adolescente" . Eu vesti a capinha...rsrsrs

Esse livro é a continuidade de uma série iniciada com "Refúgio", depois  "Uma questão de segundos".






Os três livros vão girar em torno de Mickey chegando num lugar novo, tendo de se adaptar à escola e tentar fazer amigos e, especialmente, se vendo envolvido numa trama de resgate de crianças desaparecidas, um abrigo misterioso e a possibilidade de que a história que ele conhece sobre seu pai pode não ser tão verdadeira... Neste terceiro, especificamente, Mickey tem que desvendar o desaparecimento do paquera de Ema, sua amiga, que estava trocando mensagens com ela pela internet e desapareceu de repente e também analisar se compensa ajudar Troy Taylor, um garoto que se destaca no time de basquete e que, repentinamente muda seu comportamento: de pegar no pé de Mickey (por puro bullying) precisa de sua ajuda para continuar no time de basquete. Para tanto, estará sempre cercado por seus amigos Colherada (o nerd que começa assuntos com informações aleatórias e que está internado desde o segundo livro, quando levou um tiro no desfecho de um mistério (que comentei aqui em 2014), Rachel, a líder de torcida e menina linda da escola e a própria Ema, que já citei, que na verdade é Emily, uma adolescente gordinha e "gótica trevosa"... na verdade, foi a maneira que ela encontrou de se proteger de vários episódios de bullying que ela sofreu na escola e que também tem seus segredos... Então, é muita aventura e mistério em meio a indecisões amorosas e paqueras.

Não são livros ruins, pelo contrário, são bons, tem o ritmo e o bom humor de Harlan Coben, mas tem um público alvo bem claro. Esse último termina com uma situação ainda não solucionada, o que já dá o mote do início do próximo livro (que com certeza acontecerá). 

Quer uma dica de livro infanto-juvenil nacional? Procura a coleção "Os Karas", do Pedro Bandeira. A indicação é a partir dos dez anos, mas sempre li para meus alunos e faz muito sucesso. É uma excelente leitura para a molecadinha que está começando no mundo das letras, também tem uma turminha de "detetives" adolescentes. Muitas histórias da antiga coleção Vaga-Lume também vão pela mesma "vibe". Ou seja, tem bastante opção além de Coben.

Enfim, como eu já havia lido os outros dois quis terminar o que eu imaginei que seria uma trilogia. Me enganei... mas está valendo!

BOA LEITURA!













Comentários

Postagens mais visitadas