55º LIVRO DO ANO

"ACHADOS E PERDIDOS", STEPHEN KING (LIVRO II DA TRILOGIA BILL HODGES)



"Achados e Perdidos" é o segundo livro do Thriller policial escrito por Stephen King. O primeiro foi "Mr. Mercedes" (no blog ele está aqui).

Neste livro, seguimos acompanhando os desdobramentos do caso do City Center, apresentado no primeiro livro. Após o que se pensou ser acidente, descobrimos que na verdade o Mercedes que foi jogado em cima de uma enorme fila de pessoas em busca de uma oportunidade de emprego, matando nove e ferindo outras doze, não teve nada de acidente. Foi obra de um jovem chamado Brady Hartsfield, um perturbado que estava disposto a destruir vidas e seguir fazendo isso após o acidente. Ele cisma com um detetive aposentado chamado Bill Hodges (Kermit William Hodges, na verdade) e passa a querer provocar o suicídio do ex-policial. A história tem uma pegada emocionante do início ao fim, um excelente ritmo que apenas colabora para que você não largue esse livro. Especialmente, claro, se assim como eu você também é fã de suspense policial... Pois bem, após alguns desdobramentos, Brady  termina gravemente ferido no hospital, praticamente em estado vegetativo. E Hodges segue com sua vida de Det. Apos.

King, nesta continuação, consegue falar de uma coisa apaixonante: a literatura. O livro é permeado de referências a grandes livros clássicos, alguns contemporâneos e trata, sobretudo, do quanto a literatura pode influenciar sua vida de leitor. Positivamente ou não. Isso porque primeiro ele nos leva a conhecer John Rothstein, um escritor que, depois de produzir uma trilogia considerada um clássico americano, vive recluso e sem publicar mais uma linha sequer. Sua obra revolucionou o mundo literário ao abordar a vida do americano comum, sua revolta com a mesmice do cotidiano e as imposições sociais e sua aparente abnegação e conformismo ao aceitar viver com aquilo contra o que sempre lutou e negou. Jimmy Gold é o personagem que marcou a vida de muitas pessoas. Especialmente Morris Bellamy, que se considera o fã número um da história. E não gostou nada do rumo que  ela tomou... Isso faz com que tenha uma ideia ruim e uma atitude impensada (ou mal calculada). Porém, isso o leva a uma descoberta fantástica sobre o que até então consideravam-se como boatos. E, apesar de ter tudo para se beneficiar, Bellamy acaba preso. E deixa para trás um verdadeiro tesouro - tanto financeiro quanto intelectual... E isso nos transporta anos depois,  para a vida de Peter Saubers, um adolescente cujo o pai é uma das vítimas do City Center e que a família está passando por sérios problemas financeiros e emocionais. E, anos depois de Bellamy ter feito uma descoberta incrível, é Peter quem vai saborear e usufruir de alguns louros dessa vitória. 

A história desses dois personagens - Bellamy e Saubers - vão se cruzar de uma forma nada agradável e tornar-se muito perigosa. King faz um parâmetro entre o passado - e a atitude de Bellamy - e o presente, na pessoa de Saubers. O que ambos tem em comum é o amor pelos livros, pelas histórias. Mas isso não vai amenizar as coisas. Pelo contrário, é isso que vai tornar tudo tão perigoso...

É incrível - e nunca vou cansar de elogiar isso - a capacidade de King de misturar elementos de sua vida e de suas vivências com os personagens que cria. Neste livro, King insere de maneira natural características que são suas aos personagens. Quando ele escreve sobre um leitor voraz ou um fã obcecado, é fácil para um adepto do "kinganismo" como eu identificar passagens da vida do próprio autor. Experiências dele ou mesmo coisas que ele já escreveu sobre o ato de escrever. E isso só deixa a experiência de leitura ainda mais saborosa! Além de citar livros famosos, ele também fala de filmes e trilhas sonoras usando a personagem de Holly Gibney, ajudante de Hodges com características bem peculiares.

A história vai se desenrolando até que bem lá pelo meio - quando a encrenca já está feita - é que Hodges e sua trupe de auxiliares é envolvido na trama. Vi algumas críticas dizendo que demorou para o personagem que dá nome a trilogia aparecer, mas acho que isso  não prejudica a história (pelo menos não para mim...) Quando ele chega, vem com aquele gostinho de velho conhecido...Muito bom! Ele chega quando tem que chegar...

Não tem como falar muito mais sem correr o risco de dar spoiler, mas posso dizer que o final do livro deixa uma dica para o próximo que já me deixou com água na boca! Pelo jeito, mesmo dentro de um excelente thriller policial King vai fazer o que sabe de melhor : usar o poder do fantástico, do extraordinário para deixar o que está bom ainda melhor!

"Último Turno" chega agora em outubro nas livrarias... e eu não vejo a hora de terminar essa que é uma excelente história!

Fica a dica de uma leitura emocionante, que consegue fisgar você desde as primeiras páginas. Mas leia o primeiro livro, acredito que assim sua experiência será mais rica e completa!

BOA LEITURA!

I love books and I love books by Stephen King even more !


"Para os leitores, uma das descobertas mais eletrizantes da vida era a de que eles eram leitores, não apenas capazes de ler(...) , mas apaixonados pelo ato. Desesperadamente. Incorrigivelmente."
(pág. 118)


"Um homem é a soma de suas experiências."
(pág. 205)


Comentários

Postagens mais visitadas