70º LIVRO DO ANO

"O GRANDE GATSBY", F.  SCOTT FITZGERALD



"O grande Gatsby" é considerado um dos clássicos da literatura mundial e ganhou, recentemente um filme com Leonardo diCaprio no papel título. Li esta versão no meu Kindle.

O livro conta a história de Nick Carraway, um rapaz de 20 e poucos anos que chega em Nova York nos anos 1920 para ganhar a vida, como se dizia antigamente. Estudou, foi para a guerra e voltou para tentar alcançar o sonho americano de "ser alguém". Nick tem uma personalidade calma, parece ser bem equilibrado, observador. Afinal, ele passou por algumas necessidades na vida. Nunca foi pobre, mas nunca pode esbanjar.

"Sempre que tiver vontade de criticar alguém (...) lembre-se de que nem todo mundo teve as oportunidades que você teve." 

 Ele tornar-se vizinho de um homem muito dado a grandes e suntuosas festas, cheia de ricos e famosos que chamam a atenção de Nick e de toda a sociedade da época. Ele mora em meio a mansões, numa casinha bem mais humilde em vista da vizinhança. Um dia, meio por acaso, Nick é convidado para uma dessas festas e acaba conhecendo Gatsby. 



Na verdade, Jay Gatsby é o tipo de homem ao qual  a fama precede. É um homem que subiu na vida por suas próprias virtudes. Que ele é rico já é sabido, mas o que mais chama a atenção é o mistério em torno de seu nome. Ninguém sabe precisar ao certo de onde ele veio, qual origem de tanta riqueza, se foi herança ou se ele a obteve por meios ilícitos. Correm lendas sobre ele, que enriqueceu traficando bebidas, que era combustível que ele traficava... O livro é situado nos anos da quebra da bolsa, da lei seca.

 O certo é que mesmo tendo algum prejuízo, não foi o suficiente para abalar Gatsby, o que contribui ainda mais para sua notoriedade: ele sempre está promovendo festas, mas quase nunca está nelas. Ele esbanja, faz questão de mostrar o quanto tem dinheiro, como pode ter qualquer coisa. E são as  pessoas que usufruem de suas bebidas que se encarregam de tecer os maiores boatos sobre o homem: é um assassino procurado, é um criminoso, um contrabandista... E assim, seu nome vai se tornando uma lenda.

Convivendo cada vez mais próximo de Gatsby, Nick acaba se tornando um amigo e também uma das pouca pessoas que conhecem a verdadeira história do homem, além do motivo pelo qual ele está ali naquele lugar, em um verão escaldante. Nick é primo de Daisy, uma outra vizinha ali na região. E Daisy é um amor do passado de Gatsby, num tempo em que a pobreza imperava em sua vida. Daisy está casada, continua (como antes) rica e bonita. E Jay Gatsby quer reencontrá-la, pretendendo usar Nick para isso.



 Mas não desanime, não é  o romance que motiva a história, ele é um momento dentro dela. Todos os personagens e suas nuances são importantes para o desenvolvimento dela. Suas personalidades vão conduzindo o leitor por vários momentos, às vezes tensos, às vezes tristes. Apesar dessa aproximação primeiramente por interesses, Nick acaba por tornar-se alguém que se importava com Gatsby, não por seu dinheiro, mas por sua história.

E esses personagens vão nos conquistando aos poucos. Confesso que comecei  o livro achando tudo meio superficial demais: uma gente vazia, que só vivia para festas, uns diálogos meio arrastados, um mundo muito oco... Mas quando você entende o que está acontecendo, você não quer mais largar o livro! Esse mundo de aparências é formado por muitos interesses, é formado por pessoas. E o autor consegue transmitir essa dicotomia do ser humano. Não há maniqueísmo, há humanidade.

A história pega bem aquela coisa do sonho americano, do crescimento material mesmo: o rapaz (Gatsby) que continuou usando sua farda após servir o exército por não ter outra vestimenta ao homem que ficou rico e tem centenas de ternos e camisas. Mas esse homem que se fez por si só (a gente descobre como no livro, não se preocupe) não é exatamente um herói. Mesmo o interesse amoroso dele não transforma a história num clichê, porque há muito mais envolvido ali. Nick, que descobre que o mundo pode ser bem mais cruel do que se pode imaginar. Quando há interesses em jogo, a tendência é cada um por si.

Livro gostosinho, fácil e rápido de ler. Aproveite!

BOA LEITURA!😉


Comentários

Postagens mais visitadas